2.4.12

...molha


quando o corpo lembra
do prazer que sentiu, molha.

molha a alma, a boca, os dedos...
sobe pelas pernas e pelas costas,
roda pela nuca e arrepia.
os olhos brilham, fecham
e vemos estrelas, silhuetas
e tudo lembra desejo, lembra gozo...
na vontade de gozar,
vai se contorcendo na ponta dos dedos,
se deliciando com os cheiros,
com os gemidos...
com o nome chamado ou dito
nesse momento de êxtase.
e ai, quando o corpo que fantasiou o momento
o sente real,
se impregna a alma e o tornamos eterno
nas lembranças da gente.

http://signatures.mylivesignature.com/54487/268/80AC6A36AB8CBD4A113EBCA8EF4E6AC0.png

2 comentários:

  1. Poesia erótica é mesmo contigo. Tens imenso talento.
    Gostei muito, o poema é magnifico.
    Nany, querida amiga, tem uma boa Páscoa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. E as lembranças,
    nos deixam saudades.
    Não falei?

    Lindo, belo e gostoso, aqui!

    Beijo

    ResponderExcluir

Deixe-me, aqui, uma gota de ti...
Deixe-me o sonhar, o desejo...
Divida comigo teu sentir...