27.9.11

Sinta!...

Quando se lê algo que desperta,
tem-se que fazê-lo por completo,
por inteiro e eu, adoro!...

Gosto de imaginar a cena escrita.
De transformar em imagens cada palavra que exita.
Desde o encontro ao gozo
com todos os toques, olhares, gestos e
sussurros que cabem dentro de uma cena.
Deve-se fechar os olhos e deixar-se levar
por cada palavra que nos exita, que nos instigue...
que nos arrepie...

E é tão bom. Tão,... palpável!

Não é só a magia, não é só a poesia da cena...
É o desejo, o tesão!
É aprender a ler nas entrelinhas
e encaixar um suspiro, os lábios mordidos,
dedos embrenhados ou emaranhados
nos corpos, nos cabelos!...
É deixar entrar o prazer
pelos olhos, pelos ouvidos...
Sentir a própria pele aquecer, transpirar.
Deve-se degustar o prazer em cada tintilar
da língua quando as palavras escapam do silêncio...
Deve-se deixá-las fluir
na ponta dos dedos quando as escrevemos.
Elas fluem e deixo-as entrar.
E entram sentimentos que entorpecem,
inebriam e que molham a alma!

Não é algo para entender.
Não há como entender.
É, puramente, para sentir!...

Sentir.
Sinta!...

http://signatures.mylivesignature.com/54487/268/80AC6A36AB8CBD4A113EBCA8EF4E6AC0.png

3 comentários:

  1. Verdade.
    Sábias palavras.
    Linda foto, diria......... exitante!

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Tão verdadeiro ...

    Imagem sexy ...


    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Ler é sentir.
    As linhas, as entrelinhas... tudo...
    Excelente poema, gostei imenso das tuas palavras.
    Querida amiga Nany, tem um bom fim de semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Deixe-me, aqui, uma gota de ti...
Deixe-me o sonhar, o desejo...
Divida comigo teu sentir...