6.11.09

Recuso-me


Hoje recuso-me...
Recuso-me a atender os apelos
e desejos que me fazem tremer.
Recuso-me a aceitar o convite do corpo
que pede que eu me deite, que
feche meus olhos e ponha à prova
o tempo que consigo ficar sem
querer-te ao meu lado.
Recuso-me a tocar-me a beira da pia,
no banho, por baixo do vestido
ou encoberta por um lencol...
Recuso-me a gemer teu nome
entre os lábios e desejar que
pudesses estar entre eles
e eu a sugar, a lamber...
Ahhh,... não quero!
Não quero!
Recuso-me a deixar os seios entumecerem.
Recuso-me a sentir o tesão rondando,
se achegando e roçando a pele...
Recuso-me a arrepiar a alma
quando lembro-me do pedido:
Fica?!... De quatro pra mim!
Não quero...
...
Mas só em imaginar teu cheiro,
e o sussurro ao pé do ouvido
dizendo que me quer... aii...
Pronto... molho-me!
De corpo e alma...



11 comentários:

  1. Achei este poema soberbo.
    Um querer recusar com o lado racional, que o lado do sentir logo destroi...
    Parabéns querida amiga. Gostei imenso.
    Bom fim de semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. ººº
    Amei o texto, amei a imagem, fez-me lembrar.... rs


    Bjos N. e bom f-d-s

    ResponderExcluir
  3. Recusei-me a ir a uma LAM HOUSE nos últimos 21 dias! Recusa diferente desta sua postagem, mas enfim é uma maneira de eu explicar minha ausência aqui no blog. Mas tem algumas coisas que não recuso...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que lindo poema, Nany
    Trnha um lindo fds
    Bjssssssss

    ResponderExcluir
  5. Belissimo poema, a começar pela imagem que já deixa a sonhar, mas enfim, muitas vezes na vida é assim, a gente quer tanto uma coisa que acaba se recusando a sofrer de novo por aguas ja passadas, por momentos não muito favoraveis,,,e por ai vamos nos recusando até a amar...beijos e um lindo sabado pra ti...

    ResponderExcluir
  6. ººº
    Passei para te desejar um excelente DOMINGO


    0000000__________000______000000
    00000000_________000_____000__000
    000___00_________000____000____000
    000___00_________000____000____000
    0000000__________000____000____000
    0000000____000___000____000____000
    000___00___000___000____000____000
    000___00___000___000____000____000
    00000000____0000000______000__000___000___000
    0000000______00000________000000____000___000

    ResponderExcluir
  7. E dessa vez eu não consegui recusar... O corpo queimava querendo ficar!

    E você como sempre escrevendo delíciosamente bem, hein?! ^^

    Muito bom, Nany.

    Beijo-beijo


    ps: tem selo pra vc lá no blog.

    ResponderExcluir
  8. Menina, obrigado de coração pelas suas palavras, pelas suas visitas, pela sua amizade, são muito importantes no meu caminhar,,,uma linda semana pra ti com beijos na alma.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia minha querida amiga, muito importante pra mim suas palavras no Livro, interessante que esses dias tenho pensado em escrever a ultima pagina dele, acho que ando meio repetitivo, sei lá, gosto muito do Livro dos Dias, amo de paixão os amigos que com ele fiz, tenho plena consciencia que um dia ele terá sua ultima pagina, será triste, mas terá, por enquanto, lendo todos os carinhos que recebo, vou adiando, o post de hoje, um agradecimento a todos, foi uma forma que entendi ser legal de demonstrar o meu carinho por cada alma que por ali passa, e me fazem forte pra seguir...beijos e uma semana cheia de paz e carinho pra ti...obrigado por tudo.

    ResponderExcluir
  10. Hoje...
    Recuso-me a sair sem te ler...
    Ms nesta recusa não consigo deixar de imaginar...
    Os seios com os mamilos erectos...
    A pele de seda...
    As pernas entreabertas...
    A "fonte" do prazer e amor húmida de desejo...
    O mel doce que brota...
    Hoje recuso-me a não imaginar...
    O sabor e o cheiro...
    O Gosto de mulher...
    Os beijos na pele...
    Os sabores e os cheiros..

    E nessa imaginação de ouvir dizer... Simm!!!
    Uma explosão....

    Beijos...

    ResponderExcluir
  11. Hoje recuso-me a atender o telefone.

    Adorei...beijos

    ResponderExcluir

Deixe-me, aqui, uma gota de ti...
Deixe-me o sonhar, o desejo...
Divida comigo teu sentir...