28.4.09

Calor


Tenho no corpo uma febre
que me invade e me domina.
Desde que eu, ainda menina,
chupava o dedo no assanho.
*
Muitas vezes me banhando
no corpo subia um arrepio.
Era de calor e não de frio
que as pernas ficavam bambeando.

*
Quando o corpo queimava
cerrava os olhos e as pernas entendia,
sem muito entender o que o corpo fazia
os joelhos eu ia afastando.
*
E os lábios entreabriam
e a língua os banhava,
o tamanho dos seios aumentava
e meu desejo florecia
*
Agarrava o travesseiro
e me esfregava com euforia
a respiração acelerava, o ouvido ensurdecia
e num choque inebriante
meu corpo estremecia...
*
E ali, quieta ficava...
gemendo baixinho, as vezes chorava...
e quando o calor acalmava,
meu corpo adormecia...
*
By Nany

3 comentários:

  1. Tão bom sentir o florescer do desejo em nós!
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  2. Querida Nany

    *Longos Suspiros*
    Ahh bem sei o que e toda essa sensaçao.
    Envolve nos de uma maneira incrivel e dai...qdo o romper do gozo se faz...uma paz toma conta de nos...
    Eu amo teus poemas...=)
    Um encantador fim de semana.

    Doces Beijos

    Doce Essencia

    P.s: Olha,tb tenho selinhos em meu Jardim...se quiser..rsrs vou adorar ve-los aqui tb.

    ResponderExcluir
  3. Não dá pra ficar sem passar por aqui.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir

Deixe-me, aqui, uma gota de ti...
Deixe-me o sonhar, o desejo...
Divida comigo teu sentir...